VILA VELHA: Praias, história e cultura em uma única cidade

Viagem realizada em dezembro/2016


Vila Velha foi a primeira cidade que conheci durante minha viagem ao Espírito Santo. Ela fica ali do ladinho de Vitória. É só cruzar uma das pontes e pronto, já mudamos de cidade! As duas são tão, tão próximas que fiquei muito na dúvida onde me hospedava. Acabei optando ficar em Vila Velha, pois os hotéis estavam muito mais em conta, rs.

Escolhi o Novo Praia Hotel e adorei! A infraestrutura é simples (não é um hotel espetacular, nem moderno e muito menos luxuoso), mas não senti falta de nada durante minha estadia. Tinha wifi (que pegava super bem), um bom café da manhã, um quarto confortável e um banheiro limpo (com chuveiro quentinho, s2). O atendimento também foi excelente! As meninas da recepção me deram todas as dicas e informações que precisei para me locomover pela cidade durante os cinco dias em que estive por lá. Ah, a localização também é muito boa! Ele fica no bairro Prainha, onde tem muito comércio e um ponto de ônibus quase em frente ao hotel. A praia não era tããão próxima, mas dava para ir caminhando.

Fachada do Novo Praia Hotel

O bairro Prainha (onde ficava o hotel) teve uma grande participação na história do Espírito Santo. Foi aí nessa região que, por volta de 1535, chegaram as primeiras embarcações responsáveis pela colonização do estado. Há várias construções dessa época e elas fazem parte do Circuito Histórico Prainha. Esse circuito (feito tranquilamente a pé) é composto pela Igreja Nossa Senhora do Rosário (é uma das mais antigas do Brasil, foi construída por volta de 1535), pela Casa da Memória (onde estão expostos diversas imagens, documentos e objetos que retratam a evolução de Vila Velha, além do Bonde 42, que era usado como meio transporte entre 1912 e 1973), pelo Museu Homero Massena (não consegui visitar esse museu, mas li que era a casa onde viveu esse artista plástico e muitos dos móveis e objetos pessoais dele ainda estão por lá), pela Gruta Frei Pedro Palácios (também não visitei esse local) e pelo Convento de Nossa Senhora da Penha.

Igreja Nossa Senhora do Rosário
Casa da memória
Bonde exposto na Casa da Memória

O Convento da Penha é o principal ponto turístico de Vila Velha e foi o primeiro lugar que conheci assim que cheguei na cidade. O hotel onde eu estava hospedada ficava na mesma rua, olha que alegria! O convento fica no alto de um morro e a subida (que é gratuita) pode ser feita a pé, de carro ou com as vans que ficam estacionadas na portaria (é cobrada uma taxa para subir de van). Eu fui a pé (claro, rs) e foi super tranquilo! A subida é um pouco cansativa, mas nada muito puxado. A estradinha passa por dentro da Mata Atlântica e quase todo o percurso é feito na sombra. Demorei uns vinte minutos para chegar até o estacionamento, onde também há sanitários, banquinhos para descansar, lanchonete, loja, uma capelinha super fofa (construída em 1562 e onde fica a imagem da padroeira da cidade: Nossa Senhora da Penha) e um mirante com uma vista M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A!!! Dá para ver boa parte de Vila Velha, Vitória, o mar (lindo, lindo!) e algumas das pontes que dão acesso à cidade.

Portal de entrada do convento
Estradinha de acesso ao convento
Capelinha construída em 1562
Vista do mirante

É aí na base onde estão as escadarias que dão acesso ao topo do convento. Prepare-se para subir muitos degraus!!! Conforme fica mais alto, a paisagem é cada vez mais linda. O convento está a 154 metros de altura e a 500 metros de distância do mar! Eu não conseguia parar de admirar e fotografar Vila Velha do alto! A arquitetura é da época do Brasil colonial e ele é todo pintado de branquinho, contrastando com o azul do céu (achei fofo). Sua construção teve início em 1650, a pedido do espanhol frei Pedro Palácios. O convento teve uma participação tão importante na história de Vila Velha (e também do Espírito Santo, e do Brasil) que foi tombado como patrimônio histórico cultural pelo IPHAN, em 1943. Se você quiser mais detalhes da história é só entrar lá no site oficial deles. 

Escadaria (à esquerda) e o convento (à direita)
Uma parte da vista, s2
Amei essa janelinha
Plaquinhas de agradecimento em uma das paredes

A praia principal (e mais famosa) de Vila Velha é a Praia da Costa. Essa foi a única que conheci, mas há muitas outras, como a de Itapoã, Itaparica, Barra do Jucu... São mais de trinta quilômetros de areia, mar e belas praias! É na Praia da Costa onde estão boa parte dos hotéis e a melhor infraestrutura turística. Há muitos quiosques, restaurantes e lojinhas espalhados pelo calçadão (que é super bem cuidado). O mar não tem aquele azul espetacular, mas ainda assim é muito bonito.

Praia da Costa
O mar... s2

Se você tiver pique, dá para ir caminhando da Praia da Costa até o Farol Santa Luzia, outro ponto turístico e histórico muito legal. O farol esteve fechado por muitos anos e foi reaberto recentemente, após passar por uma demorada reforma. Ele foi inaugurado em 1871 com a finalidade de indicar aos navegantes o local da entrada do canal do porto de Vitória. Como ele fica localizado em uma encosta (a Ponta de Santa Luzia), a vista é muito bonita e certamente este é o maior atrativo do local. Também há um deck de madeira no formato de embarcação e uma exposição de quadros com vários tipos de nós de marinheiro (achei muito interessante). Infelizmente não é permitido subir no farol (que tem doze metros de altura), mas ainda assim a visita foi muito proveitosa!

Entrada do farol
O farol de Santa Luzia
Deck de madeira em formato de embarcação

Vila Velha também é super conhecida por abrigar a Fábrica de Chocolates Garoto, que está na cidade desde 1929. O cheiro m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o de chocolate é sentido da rua! Muuuito bom! A fábrica ocupa um quarteirão inteiro e o acesso é super fácil (eu fui a pé do hotel onde estava hospedada). Lá eles tem um programa de visitação que parece ser muito legal, mas infelizmente (infelizmente mesmo!) não consegui fazer esse tour, pois é necessário agendar com antecedência e todos os dias e horários em que eu estaria na cidade estavam esgotados. Foi uma pena... Porém (para minha alegria), além da fábrica, a Garoto também tem um museu muito interessante, com acesso gratuito e sem agendamento de horário. A visita é feita com o acompanhamento de um guia, que vai explicando a história da empresa e contando curiosidades da marca. Lá dentro do museu estão expostos alguns dos primeiros maquinários utilizados na fabricação dos bombons e balas, muitas embalagens antigas, entre outros objetos (como um caderninho com as primeiras receitas dos chocolates)... A visita foi muito legal! Ah, e no final todo mundo ganha uma barra de chocolate! Nem preciso dizer que amei, né? rs

Fábrica de chocolates Garoto
Um pouquinho do acervo do Museu Garoto
Receitinhas dos chocolates

Gostei muito de conhecer Vila Velha! Faltou visitar vários lugares (como o Museu Homero Massena, o Museu da Vale, o Morro do Moreno e muitas praias...), mas gostei bastante de tudo o que vi por lá. O ponto forte (sem dúvidas) é o Convento da Penha. Foi o que mais gostei! Outra coisa que me chamou a atenção é que a cidade tem pontos turísticos de diferentes tipos. Ela não se resume a praias. Tem construções históricas, museus, mirantes, fábrica de chocolate... Há atrativos para todos os tipos de viajantes! E mais um fator positivo: Vila Velha fica ao lado de Vitória. É super possível combinar as duas cidades em uma única viagem.


GOSTOU DE VILA VELHA?
Conheça Anchieta, Guarapari e Conceição da Barra (Itaúnas) também. Em breve todos os relatos estarão aqui no blog! Aguarde!

ACESSE TAMBÉM:
http://www.vilavelha.es.gov.br/guiaturistico/

NOSSA AVALIAÇÃO:


Todos os textos e fotos contidos nesse blog são minha autoria e não podem ser reproduzidos sem autorização.