PIRACICABA: A terra da pamonha

Viagem realizada em abril/2017


Olha aí, olha aí freguesia. São as deliciosas pamonhas de Piracicaba. Pamonhas fresquinhas, pamonhas caseiras. É o puro creme do milho verde. Acho que passei minha infância inteira ouvindo esse jingle pelas ruas do meu bairro, mas nunca tinha pensado em conhecer Piracicaba. Até que um dia estava procurando um lugar próximo a São Paulo para passar um feriado e pensei: por que não Piracicaba? A “terra da pamonha” fica a aproximadamente 160 quilômetros de distância da capital. Peguei um ônibus lá na Rodoviária do Tietê e em menos de duas horas já estava passeando pela cidade.

Escolhi o Hotel Princeton para me hospedar (eles não tem site, mas podem ser encontrados no Facebook ou no Booking.com). O atendimento foi bom, assim como o café da manhã e a localização (ele fica bem no centro). O quarto é um pouco antigo, mas foi ok para dormir. O hotel como um todo é bem simples, não há área de lazer ou luxo. É o tipo de hospedagem apenas para dormir. Infelizmente o wi-fi não funcionou em nenhum dos dois dias em que estive hospedada. O recepcionista disse que o sinal estava em manutenção e toda a rua estava off-line. Achei isso bem ruim. Não sei se me hospedaria lá novamente.

Minha suíte no Hotel Princeton

A maior parte dos atrativos turísticos da cidade giram em torno do Rio Piracicaba. O primeiro local que visitei foi um elevador panorâmico chamado Alto do Mirante. Esse elevador sobe 24 metros de altura e lá no topo tem um mirante com uma vista muito bonita da cidade e do rio. Na base do elevador também há outro mirante. E olhe que legal: a entrada é gratuita!

Elevador panorâmico Alto do Mirante (à esquerda) e mirante que fica na base (à direita)
Vista do mirante para a cidade
Vista do mirante para o Rio Piracicaba
Mirante a 24 metros de altura

Saí do mirante e fui caminhando pela Avenida Beira Rio. Essa avenida é muito gostosa para passear. A correnteza do rio é muito forte nesse trecho. Há várias corredeiras e até mini cachoeiras (como a Véu de Noiva). A paisagem é linda!

Correnteza forte no Rio Piracicaba
Véu de Noiva
Aves se refrescando no rio

Para chegar no outro lado do rio basta atravessar uma Passarela Pênsil que tem por ali. Essa ponte é linda e rende belas fotos! Ela foi inaugurada em 1992 e sua arquitetura foi inspirada na Golden Gate (de São Francisco) e na Brooklin Bridge (de Nova Iorque). Lá do outro lado da ponte fica o Parque Engenho Central. Gente, esse lugar é muuuito lindo! Até o ano de 1974 aí funcionava um engenho de açúcar. Hoje, restam apenas as ruínas da construção, que por sinal são muuuuito bonitas! Somente alguns galpões estão em bom estado. Neles funcionam um centro cultural, com teatro, feirinha de artesanato e barraquinhas de lanches e bebidas. Quando estive por lá pude perceber que o Engenho Central não é apenas um local turístico. Ele é muito procurado pelos moradores para passear aos finais de semana. Achei isso tão legal! Estive por lá no finalzinho da tarde e estava super movimentado.

Passarela Pênsil
Galpões do Engenho Central
Amei a arquitetura do ano de 1936
Algumas construções estão bem deterioradas
Outra bela construção

No outro dia, voltei para a Avenida Beira Rio e caminhei mais um pouquinho. Até que encontrei um quiosque que vendia passeio de barco. Ele custava dez reais e durava uns quinze minutos. Decidi fazer e gostei! Ele não é um passeio incrível, mas é gostoso navegar pelas águas do rio (que nesse trecho é bem tranquilo). Assim que o passeio iniciou, começou a tocar a música Rio de Lágrimas (da dupla Tião Carreiro & Pardinho), que é como se fosse a música tema de Piracicaba, rs. Quem nunca ouviu a letra O rio de Piracicaba vai jogar água pra fora / Quando chegar a água dos olhos de alguém que chora... Foi engraçado! A única coisa que não gostei foi ver a quantidade de lixo que há no rio e nas margens. Sem falar no esgoto que é depositado em alguns trechos... É muito triste saber que algumas pessoas ainda não tem consciência ecológica e continuam destruindo a natureza. É uma pena...

Local de embarque do passeio
Navegando pelo Rio Piracicaba

Outros lugares que conheci na cidade foram o Museu da Água (que também fica na Beira Rio, mas infelizmente estava fechado) e o Mercado Municipal (que fica um pouquinho mais afastado do rio, na região central). Fui conhecer o mercadão próximo ao horário do almoço e estava bem cheio! Ele tem mais de 150 boxes que vendem de tudo um pouco. A parte que mais gostei foi das barraquinhas de doces, é claro! E eu fui direto na que vendia pamonha e bolo de milho. Uma delícia! Comprei várias pra levar pra casa.

Museu da Água
Mercado Municipal

Ali pertinho do mercadão há várias igrejas históricas muito bonitas! Passei pela Catedral de Piracicaba (a igreja matriz da cidade), pela Igreja São Benedito (que ficava ao lado do hotel) e pela Igreja Metodista (ela é toda revestida com tijolinhos, muito linda!).

Igreja São Benedito (à esquerda) e Catedral de Piracicaba (à direita)
Amei a arquitetura da Igreja Metodista

Gostei de conhecer Piracicaba, principalmente o rio e o Engenho Central. A cidade tem locais interessantes e muito bonitos para conhecer. É uma ótima opção para passar um final de semana diferente ou até para fazer um bate-e-volta saindo de São Paulo!


GOSTOU DE PIRACICABA?
Visite Águas de São Pedro também. As duas cidades são vizinhas!

NOSSA AVALIAÇÃO:


Todos os textos e fotos contidos nesse blog são minha autoria e não podem ser reproduzidos sem autorização.