MORRO DE SÃO PAULO: Morro de saudades do morro

Viagem realizada em outubro/2010


Ficamos quase três dias em Morro de São Paulo durante nossas férias na Bahia. Para quem não conhece, Morro de São Paulo é uma ilha que fica localizada na região da Costa do Dendê. Existem três formas de chegar: por avião (super rápido), por catamarã que sai de Salvador (demorado) e por ônibus partindo de Bom Despacho e depois barco saindo de Valença (beeeem demorado).

Escolhemos pegar o catamarã que sai lá do Terminal Marítimo de Salvador, próximo ao Mercado Modelo. É bem fácil de achar. A viagem demora bastante. Vi muitas pessoas passando mal por conta do balanço do barco. Eu não me senti muito a vontade também, mas não cheguei a passar mal. O auge da viagem foram as baleias jubartes que apareceram! Foi lindo! Elas pulavam, batiam as nadadeiras na água, espirravam aquela fumacinha... Foi muito show!!!

Vista da cidade de Salvador
O barco passa pelo Farol da Barra
Baleia jubarte dando um show

Saímos de Salvador por volta das três da tarde e chegamos no Morro quase às cinco. Foi cansativo, mas valeu a pena! Logo que descemos no pier muitas pessoas ficaram nos abordando e oferecendo serviços de carregamento de bagagens. É muito, mas muito desagradável! Eles são chatos e insistentes demais.

Depois de quase duas horas, avistamos Morro de São Paulo
Construção em ruínas na entrada da ilha

Já tínhamos reservado nossa hospedagem com a Pousada Colibri. Ela fica um pouco afastada da vila, em uma das partes mais alta da ilha, mas os chalés são ótimos. O atendimento também foi excelente e a vista da piscina é espetacular. Super recomendo! Com o passar dos dias começou a ficar um pouco cansativo subir e descer os 155 degraus, mas como só eram três dias de hospedagem, deu para encarar. Neste primeiro dia, acabamos só conhecendo a vila e as duas primeiras praias. Fomos dormir cedo pois estávamos cansadíssimas!

Nosso chalé na Pousada Colibri
Piscina da pousada
Pracinha central
Igreja Nossa Senhora da Luz

O outro dia amanheceu bem nublado e ficou chovendo na maior parte do tempo. Mesmo assim fomos conhecer vários pontos da ilha: o Farol, o Mirante da Tirolesa, o Mirante do Pôr do Sol, o Forte (avistamos golfinhos quando estávamos lá, foi construído em 1630), a Primeira Praia, a Segunda Praia (é a mais badalada da ilha), a Terceira Praia e a Quarta Praia (é onde tem as piscinas naturais) e passeamos mais um pouco na vila.

O Mirante da Tirolesa tem vista para a Primeira e Segunda Praia
Avistamos golfinhos aqui do Forte
Muitos restaurantes e pousadas na Terceira Praia
Bar na Quarta Praia

No dia seguinte o sol apareceu um pouquinho, mas também teve chuva. Durante o café da manhã tivemos a visita de alguns micos. Eles eram tão bonitinhos!! O pessoal da pousada costuma oferecer frutinhas para eles. Eram super dóceis! Depois da comilança matinal, fomos caminhando até a Praia de Gamboa. Tem que ir quando a maré estiver baixa, por que quando ela sobe alguns pontos ficam intransitáveis. A caminhada até lá é bem gostosa, mas acabamos indo bem rápido porque a maré estava subindo e estávamos com medo de ficarmos ilhadas. Gostei de Gamboa, a areia é fininha e o mar bem calmo. Ficamos pouco tempo por lá porque depois do almoço iríamos embora para Itacaré. Acabamos pegando um barco para voltar para Morro (não dava para voltar pela praia com a maré alta).

Macaquinhos no café da manhã
Praia de Gamboa

O que mais gostei em Morro de São Paulo foi a vila (super charmosa e com um clima delicioso), o Mirante do Pôr do Sol (deve ser lindo ver o pôr do sol de lá de cima), a Segunda Praia (tem muitos restaurantes e lounges, é bem arrumadinha) e as piscinas naturais na Quarta Praia (é muito lindo, mesmo com o tempo ruim!). Infelizmente não deu para fazer o passeio para Boipeba (queria muito ter feito). Fui embora com o desejo de ficar mais dias. Aquele lugar com sol deve ser lindo demais!


GOSTOU DE MORRO DE SÃO PAULO?
Conheça Salvador, a capital da Bahia!

ACESSE TAMBÉM:
www.morro.travel

NOSSA AVALIAÇÃO:




Todos os textos e fotos contidos nesse blog são minha autoria e não podem ser reproduzidos sem autorização.