CAXAMBU: A cidade mineira que encantou a família imperial

Viagem realizada em abril/2017


Caxambu é uma delicinha de cidade que faz parte do Circuito das Águas de Minas Gerais. Assim como as outras cidades do roteiro (como São Lourenço, Lambari, Baependi...), ela é muuuito famosa por suas águas gasosas e termais, repletas de propriedades medicinais e terapêuticas. Dizem que Caxambu é a cidade que tem a maior concentração hidromineral do planeta! Até a família imperial frequentava essa região em busca dessas milagrosas águas. Ah, e também por causa do friozinho típico das montanhas! Como visitei a cidade em abril, o tempo ainda estava bem quente, mas era só começar a entardecer que as temperaturas caiam bastante. Também não é para menos, Caxambu está localizada no meio da Serra da Mantiqueira, lá no sul de Minas.

Depois de pesquisar bastante, acabei escolhendo a Pousada Circuito das Águas para me hospedar durante os três dias que fiquei na região. Eles não tem site, mas é só colocar lá no Booking.com que você acha. Essa pousada não fica tão próxima ao centro, mas há algumas opções de ônibus que param bem em frente. Por isso, o preço da diária é beeem mais em conta do que as outras hospedagens mais centrais. O atendimento foi ótimo e o café da manhã m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o (cheio de quitutes mineiros)! Tudo muito bem apresentado, fresquinho e com variedade. Me senti em casa e super acolhida pelos funcionários. A suíte era simples, mas não senti falta de nada e dormi super bem. O wifi também funcionou perfeitamente durante todos os dias. Achei que valeu super a pena me hospedar aí e certamente voltaria mais vezes.

Pousada Circuito das Águas

Quando se fala em Caxambu, o primeiro local que vem à cabeça é o Parque das Águas. Ele é o ponto turístico mais famoso e frequentado da cidade. É ali onde estão as doze fontes de água mineral que a família imperial tanto apreciava. Algumas dessas fontes receberam até o nome desses ilustres visitantes, como a Dom Pedro (que tem o formato de uma coroa real), a Princesa Isabel e Conde d'Eu, a D. Leopoldina... Todas as fontes estão espalhadas pelos mais de duzentos mil metros quadrados do parque, repletos de bosques e jardins (com muitas flores). Cada uma das doze fontes tem uma composição diferente e é recomendada para um tipo de tratamento. Há uma plaquinha em cada uma delas com essas informações.

Há várias fontes e coretos espalhados pelo parque
Alamedas repletas de árvores
Linda!

Sabe o que mais vi lá no Parque das Águas? Um gêiser, chamado Gêiser Floriano de Lemos, que às vezes entra em erupção (devido a uma forte pressão de gás subterrâneo)! Quando ele entra em ação, o jato d'água pode atingir até oito metros de altura! Infelizmente, quando estive por lá ele ficou bem quietinho, rs...

Além das fontes, o parque também tem um Balneário de Hidroterapia que oferece massagens, banhos, saunas e outros tipos de tratamentos estéticos (que achei bem caro). Esse balneário funciona dentro de uma belíssima construção em estilo neoclássico (que chama a atenção de longe de tão bonito que é). Por dentro ele também é lindo e todo ornamentado com vitrais franceses m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o-s! Fiquei apaixonada! Os pisos vieram de Portugal e da Inglaterra e também são muito bonitos.

Balneário de Hidroterapia
Arquitetura neoclássica
Interior do Balneário de Hidroterapia

Se o tempo estiver muito quente, dá para se refrescar nas piscinas de água mineral que tem por lá. Para entrar nesse pedacinho do parque é preciso pagar uma taxa extra (além daquela que você já pagou na bilheteria). Esse espaço tem vestiários, toboágua e espreguiçadeiras disponíveis aos visitantes. Ali pertinho há um lago muito bonito com pedalinhos e com vista para o Morro Caxambu. Os frequentadores do parque também podem usufruir de quadras, pista de cooper e outros espaços para a prática de atividades físicas.

Piscinas de água mineral
Lago dentro do parque
Pedalinhos

Ao lado do Parque das Águas (e quase em frente à rodoviária) fica outro atrativo que eu amei em Caxambu: o Teleférico! Adoro ver paisagens do alto e toda vez que viajo para algum lugar que tenha teleféricos, bondinhos ou mirantes, é certeza que vou lá conhecer! Em Caxambu não foi diferente. O percurso dura uns dez/quinze minutos e passa sobre o lago e por toda a mata do Parque das Águas. A paisagem é muito bonita e conforme vamos subindo, fica ainda mais linda! O término é no alto do Morro Caxambu, há mais de mil metros de altitude.

Entrada do Teleférico
Olha essa vista!
É muito lindo!

A estrutura turística do Morro Caxambu é ótima! Tem restaurante, lojinhas, estacionamento (para quem vem de carro) e um mirante com uma vista deslumbrante da cidade e das montanhas! Fiquei quase uma hora lá em cima, só apreciando essa paisagem. É muito bonito mesmo e tive sorte do dia estar super ensolarado. Aí nesse local também tem um Cristo Redentor de quinze metros de altura, construído em 1961.

Restaurante e lojinhas do Morro Caxambu
Cristo Redentor (à esquerda) e mirante (à direita)

Quase todos os atrativos de Caxambu podem ser acessados a pé pois estão localizados ali no centrinho, em torno do Parque das Águas. Em frente ao parque, por exemplo, há uma infinidade de lojas que vendem artesanatos e doces. Também há restaurantes, lanchonetes, bares e muuuitos prédios históricos. Quem não gosta de caminhar ou quiser fazer um passeio diferente, pode contratar um dos diversos charreteiros que ficam por ali à disposição dos turistas. Sinceramente, não gosto muito desses passeios que envolvem animais, mas há quem ache interessante. Gosto é gosto, né?

Algumas construções históricas de Caxambu
Charrete em frente ao Parque das Águas
Praça 16 de setembro

Assim como toda cidade de interior, Caxambu também tem algumas igrejas super bonitas! A que mais me chamou a atenção foi a Igreja de Santa Isabel de Hungria. Ela tem estilo neogótico e é linda por fora! Infelizmente não consegui visitá-la por dentro, pois estava fechada. A história dessa igreja é muuuito interessante! Ela foi construída no final do século XIX a pedido da Princesa Isabel. Contam pela cidade que a princesa não conseguia engravidar e que, após beber uma das águas "milagrosas", conseguiu se curar dessa suposta "infertilidade". Na verdade, a princesa estava anêmica e foi a cura dessa anemia que possibilitou a gravidez. Para chegar nessa igreja é preciso subir uma escadaria com mais de 120 degraus. Outra igreja bastante frequentada pelos moradores é a Matriz Nossa Senhora dos Remédios, que também é muito bonita e foi construída em 1906.

Igreja de Santa Isabel de Hungria
Igreja Matriz Nossa Senhora dos Remédios

Gostei bastante de conhecer Caxambu! Meus lugares preferidos foram o Teleférico e o Parque das Águas. Sinceramente achei que alguns trechos desse parque estão abandonados e precisando de reparos, mas mesmo assim gostei dele e recomendo a visita! Quando estava organizando a viagem, vi muitas pessoas comparando Caxambu com São Lourenço (que fica ao lado e também faz parte do Circuito das Águas de Minas Gerais). Por conta dessa comparação acabei ficando muito na dúvida sobre onde me hospedar. Acabei optando ficar em Caxambu (por ser mais barato) e gostei da experiência! O que percebi é que São Lourenço é bem mais movimentada do que Caxambu, e com uma concentração maior de bares, restaurantes e lojinhas. Mas, sinceramente, gostei das duas cidades! Ambas possuem uma boa infraestrutura e um ótimo atendimento ao turista!


GOSTOU DE CAXAMBU?
Visite também as cidades de São Lourenço, Baependi e São Thomé das Letras. Elas ficam bem próximas à Caxambu. Em breve todos os relatos estarão aqui no blog.

NOSSA AVALIAÇÃO:




Todos os textos e fotos contidos nesse blog são minha autoria e não podem ser reproduzidos sem autorização.