GRAMADO: A cidade mais fofa da Serra Gaúcha

Viagem realizada em janeiro/2013


A serra gaúcha é simplesmente m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a!!! Me apaixonei por quase tudo de lá! Foi uma das viagens mais especiais que fiz. Oito dias não foram suficientes para conhecer a região e fui embora com um gostinho de quero, quero muito mais! rs Ficamos hospedadas em Gramado e de lá fomos fazendo bate-volta para as outras cidades (Canela, Três Coroas, Cambará do Sul, Nova Petrópolis, Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa).

Para quem não conhece, Gramado é uma pequena cidade de colonização alemã que fica na região serrana do Rio Grande do Sul. O inverno e o Natal são as épocas do ano de alta temporada, em que as pousadas ficam lotadas (e caras). Como fui em janeiro/fevereiro estava tudo bem tranquilo (do jeito que eu gosto! rs) e deu para aproveitar muuuuuuito.

Chegamos no aeroporto de Porto Alegre às nove e pouquinho e já conseguimos pegar o ônibus das dez horas. A viagem foi tranquila e por volta do meio-dia já estávamos em Gramado. O dia estava lindo e muito quente (não imaginava que lá fizesse tanto calor, estava mais quente do que quando fui à Bahia, rs).

pórtico na entrada da cidade de Gramado

A pousada que escolhemos foi a Cabanas do Tio Chico. Ela não era muito próxima do centro de Gramado (para quem estava a pé, de carro é rapidinho), mas como ficava na avenida que vai para Canela, achamos a localização boa, pois acabamos ficando entre as duas cidades e perto de alguns dos lugares que gostaríamos de visitar. Não achamos a pousada boa. As cabanas eram super bonitinhas do lado de fora, tinha um vista liiiiiiiinda para as montanhas do Vale do Quilombo e para o nascer do sol, mas por dentro era tudo muito velho. O café da manhã foi o que mais nos decepcionou... Como era baixa estação e haviam poucos hóspedes na pousada, reparamos que vários produtos estavam passados... As frutas tinham gosto e cheiro ruim (azedo), os pães secos e duros e os bolos eram de uns três dias atrás. Foi muito desagradável! E outro detalhe: alguns doces que havíamos comprado e deixado em cima de uma bancada do quarto sumiram e ninguém se responsabilizou por isso. Tentamos não estressar, pois estávamos de férias, mas não gostamos de lá e não recomendamos essa pousada para ninguém.

Cabanas do Tio Chico
jardim lindo da pousada com vista para o Vale do Quilombo
nossa programação de todas as manhãs: ver o sol nascer

Como chegamos na metade do dia, aproveitamos para conhecer alguns pontos turísticos que ficavam próximos da pousada. Fomos no Hollywood Dream Cars (é legalzinho, tem uns carros antigos bem conservados, mas acho que não vale o preço que cobram), no Museu Medieval (é bem interessante, tem umas espadas, brasões e outras coisas da época medieval, valeu a pena visitá-lo), no Mirante Belvedere - Vale do Quilombo (a vista é linda e as montanhas são encantadoras) e no centrinho de Gramado.

fachada do Hollywood Dream Cars iluminada à noite
muitos carros antigos no Hollywood Dream Cars
o Museu Medieval parece um castelo
muitas peças interessantes no Museu Medieval

O centro de Gramado fica ao redor da Rua Borges de Medeiros. Essa rua é uma graça! Tem várias lojinhas, hotéis e restaurantes. Tudo muito fofo, florido e bem cuidado! As lojas de chocolate são maravilhosas! Como não sabia qual marca era melhor, acabei comprando um pouquinho em cada lugar (Floryball, Caracol, Prawer, Lugano, entre outras) e achei todos deliciosos!!! Também passamos pela Igreja do Relógio, Igreja São Pedro (linda por dentro e por fora), Palácio dos Festivais (tem uma espécie de calçada da fama em frente) e Rua Coberta (não achei tão interessante assim). Neste dia almoçamos na lanchonete O Pasteleiro (gostei da lasanha e dos pastéis, mas não achei o ambiente tão descolado quanto diziam).

rua Borges de Medeiros, ainda com os enfeites do Natal
Igreja do Relógio
Igreja São Pedro
os doze apóstolos na entrada na Igreja São Pedro
Palácio dos Festivais

No outro dia, fomos ao famoso templo budista em Três Coroas e na volta para Gramado, descemos na rodovia, em um ponto próximo ao Gramado Zoo. As agências também vendem passeios para o zoológico, mas como queríamos economizar acabamos descobrindo que dava para ir de ônibus (só precisa verificar direitinho os horários, pois eles demoram muuuito para passar). Descemos em um ponto na rodovia e de lá subimos uma rua bem íngreme (não é longe, em dez minutos chegamos). Esse zoológico é muito legal! As aves ficam soltas e você pode vê-las bem de pertinho (também tem uma calçada da fama com as patinhas de alguns animais). Tudo é muito bem cuidado e, como nesse dia estava com pouco movimento de turistas, o zoológico foi praticamente só nosso!

entrada do Gramado Zoo
algumas aves ficam soltas
o lagarto estava almoçando, rs
o zoológico também tem macacos
não lembro o nome dessa ave, mas é linda!

Junto com o ingresso do zoo está incluso o ingresso para o Parque Gaúcho (fica ao lado do zoo). Lá não tem muita coisa para fazer (em menos de uma hora vimos tudo). O parque é novo e não está tudo pronto ainda. Só achamos interessante conhecer a parte histórica dos costumes do gaúcho. Voltamos para o centrinho de Gramado para almoçar e depois fomos para a pousada (acabadas de cansaço! rs).

paisagem da estradinha que liga o zoológico ao Parque do Gaúcho
entrada do Parque do Gaúcho

No dia seguinte o tempo amanheceu meio nublado e choveu bastante à tarde. Mesmo assim fomos aproveitar o dia e conhecemos o Museu do Chocolate. Achei o museu bem mais ou menos, mas o chocolate quente que vende na lanchonete e a vista para o Vale do Quilombo são maravilhosos. Também fomos ao Minimundo (adorei, é tudo muito fofo!) e ao Mundo Encantado (legalzinho também, mas muito pequeno e caro). No final da tarde a neblina cobriu a cidade inteira e esfriou bastante.

Museu do Chocolate
lanchonete temática no Museu do Chocolate, com vista para o Vale do Quilombo
Minimundo
Museu do Ipiranga em miniatura
muitas miniaturas fofas
Mundo Encantado
um dos salões do Mundo Encantado

Em um outro dia fomos ao Lago Negro. Apesar de pequeno, é um lugar bem bonito. Tem muitas araucárias, hortênsias, pedalinhos, lanchonete... Depois, na volta, passamos pelo Lago Joaquina Becker (bonito), Praça das Bandeiras, Praça das Comunicações, Casa do Colono (os pães são deliciosos e assados na hora!) e na Aldeia do Papai Noel (é o único parque natalino do Brasil). Achei essa aldeia bem tosca! A maior parte dos cenários tem cheiro de coisa velha e o jardim parece mal cuidado. A casa do Papai Noel é bonitinha e o mirante é legal também, mas o restante não vale a pena. Sem falar do preço, que é um absurdo!

pedalinhos no Lado Negro
muitas hortênsias
Praça das Bandeiras
Casa do Colono, onde são comercializadas muitas delícias!
um dos ônibus que fazem o passeio do Agroturismo, em frente à Casa do Colono
Aldeia do Papai Noel
vista linda para o Vale dos Quilombos e para a Avenida das Hortênsias

No último dia, arrumamos a malas (a hora mais triste), fizemos o check-out na pousada e já fomos para a rodoviária. Como o ônibus para o aeroporto só saía às dez e pouquinho, deixamos as malas por lá e fomos comprar mais chocolate no centrinho. Depois, pegamos o ônibus, chegamos no aeroporto e embarcamos para São Paulo (com um aperto no coração).

Estes oito dias na Serra Gaúcha foram inesquecíveis. Os gaúchos são super gente boa!!! Amei Gramado, suas ruas musicais (esqueci de falar que toca música na avenida Borges de Medeiros!), seus chocolates, suas casinhas fofas... Foi uma pena não poder ficar mais dias. Gostaria de ter conhecido o interior de Gramado, entre outros cantinhos de lá. Foi tudo lindo e as lembranças ficarão para sempre!


GOSTOU DE GRAMADO?
Então visite as outras cidades da Serra Gaúcha: Canela, Três Coroas, Cambará do Sul, Nova Petrópolis, Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa. Todas são lindas!

NOSSA AVALIAÇÃO:




Todos os textos e fotos contidos nesse blog são minha autoria e não podem ser reproduzidos sem autorização.